Candidatos republicanos prometem ações contra Cuba

Página 13

Gingrich: buscaria derrocar os Castro com operação encoberta; Romney: resolveria o problema migratório com “autodeportações” Romney e Gingrich confrontam-se em debate na Florida

Por Antonio Maria Delgado el Nuevo Herald (24/01/12)

Os candidatos republicanos Mitt Romney e Newt Gingrich pronunciaram na segunda-feira, 23, duras palavras contra o governo cubano, o primeiro dizendo que celebraria a notícia de um eventual falecimento de Fidel Castro e o segundo assegurando que se for presidente promoveria ativamente uma mudança de regime em Havana.

Ambos os candidatos presidenciais, que participavam do primeiro debate das primárias da Florida, também dedicaram grande parte de suas intervenções para atacar-se mutuamente, ambos afastando-se ainda mais do jogo limpo na cada vez mais acirrada contenda para a indicação do Partido Republicano.

Ao ser perguntado sobre o que faria se fosse presidente e recebesse uma chamada às 3 da madrugada anunciando-lhe o falecimento de Fidel Castro, Romney disse que receberia a notícia com agrado.

“Em primeiro lugar, a gente deve agradecer aos céus se Fidel Castro é levado de volta ao seu Criador”, disse o ex-governador de Masssachussetts no debate transmitido desde Tampa.

“Em segundo lugar, teremos de trabalhar bem de perto com a nova liderança em Cuba para tratar de ajudá-los a se trasladar a uma maior abertura que a que tinham no passado”, acrescentou.

Porém Gingrich disse dissentir da resposta de seu rival.

“Eu não creio que Castro vai se reunir com seu Criador. Creio que irá a outro lugar”, disse o ex-presidente da Câmara de Representantes, que aduziu que os Estados Unidos não deveriam ficar de braços cruzados esperando que isto ocorra.

“Creio que a política dos Estados Unidos deveria ser a de buscar agressivamente a maneira de derrocar o regime. E de fazer tudo o que possamos fazer para respaldar esses cubanos que querem a liberdade. […] Eu trataria de implementar uma política bastante agressiva […] contactando os elementos mais jovens do regime para dizer-lhes que não têm futuro com ditadura porque uma presidência de Gingrich não tolerará quatro anos mais desta ditadura”, acrescentou.

Quando se lhe perguntou se executaria essa política com práticas encobertas ou descobertas, Gringrich aduziu: “Me refiro a fazer uso de todos os ativos disponíveis nos Estados Unidos, inclusive o uso de operações encobertas apropriadas para maximizar a dissidência”.

Ambos os candidatos fugiram da pergunta sobre o que fariam se um eventual falecimento de Castro propiciasse um êxodo de cubanos desejando ingressar nos Estados Unidos.

O senador Rick Santorum, por sua parte, disse que o embargo imposto contra Havana tem sido uma importante política para tratar de proteger o hemisfério.

“Estas políticas devem continuar até que os Castro morram e depois nós deveríamos deixar claro que se querem montanhas de ajuda financeira, se querem uma relação normalizada, se querem melhorar sua economia, se querem a oportunidade de ter liberdade, que os Estados Unidos então estariam dispostos a sair em sua ajuda”,assinalou.

Porém nem todos os candidatos que participaram do debate disseram que estão de acordo com a adoção de uma postura mais rígida contra Cuba.

O congressista Ron Paul foi a voz dissonante e afirmou que faria bem ao contrário, promovendo a aproximação entre ambos os países.

adelgado

Fonte: Diário El Nuevo Heral

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s