Moradores são ameaçados de expulsão no interior de São Paulo

Mais de 2.000 famílias pobres de São José dos Campos, no Vale do Paraíba, podem sofrer um verdadeiro massacre por parte da Polícia Militar. Às 15h desta quarta-feira (11), um Oficial de Justiça leu a ordem de reintegração de posse do terreno conhecido por Pinheirinho, localizado na zona sul da cidade.

A área tem 1.382.000 m² e supostamente pertence à massa falida da empresa Selecta, do mega especulador Naji Nahas. Ela foi ocupada em 2004 e hoje abriga cerca 10 mil pessoas, em sua grande maioria mulheres e crianças.

Na manhã desta quarta-feira (11), o assessor da secretária-geral da Presidência da República, Vlamir Martinez, esteve na ocupação. Ele disse que o governo federal tem a intenção de comprar o terreno para garantir a moradia das famílias, mas a maior barreira tem sido imposta pela Prefeitura, comanda por Eduardo Cury, do PSDB.

“A gente não sente o desejo do município em avançar nessa questão, e um ente federal não pode intervir no município”, disse a jornalistas quando visitava o local. O assessor ainda destacou que devido à grande quantidade de mulheres e crianças, qualquer ação de força por parte da Polícia Militar pode “gerar, inclusive, mortes”. “A gente tem histórico no Brasil de intervenções dessa natureza”, lembrou.

Também estiveram na comitiva o defensor público da cidade, Jairo Salvador dos Santos, o vereador Tonhão Dutra (PT), e um dos advogados do movimento, Antônio Donizete Ferreira, o Toninho.

Na semana passada, as agressões policiais contra os moradores aumentaram, sendo que na madrugada de quinta-feira (05) um contingente de mais de 100 homens esteve na ocupação, sob a alegação de buscar drogas e foragidos da justiça. Entretanto, para os moradores e líderes da ocupação a intenção é intensificar o clima de pânico na comunidade.

O medo e a apreensão já tomam conta dos moradores desde que a juíza Márcia Faria Mathey Loureiro concedeu liminar de reintegração de posse à massa falida da Selecta.

Apesar do medo, os moradores prometem resistir, e na sexta-feira (7) eles ocuparam a Rodovia Presidente Dutra, interrompendo o trânsito por uma hora. Na manhã de terça-feira (10), o palco dos protestos foi o Paço Municipal, onde a truculência da Guarda Municipal ficou evidente.

Fonte:Sindmetal São José dos Campos, Vermelho

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s